Loading...

Natal em Praga

Finalmente eu conheci essa cidade tão querida!

Fiquei hospedada em Praga 5, um pouco fora do centro histórico, mas eu adorei o ambiente e por incrível que pareça, todos os restaurantes por ali eram mais em conta do que no centro. Como no inverno o dia escurece cedo, o passeio começou atravessando a ponte Palackého most e parando na Casa Dançante (Tančící dům), obra do arquiteto canadense Frank Gehry que lembra vagamente um par de dançarinos. 

Seguindo a beira do rio Moldava e entrando na rua Národní se chega na Cidade Nova, onde está situado o Monumento da Cabeça de Kafka, uma estátua criada por David Černý feita em 42 placas de aço inoxidável e que está em movimento contínuo – assim como a mente de Kafka.

Estava andando pelas ruas da cidade velha e deparei com a Absintherie. Solução? Pedir o tradicional e sentir todo o sabor e potência da bebida servida no modelo “Boêmio”: um cubo de açúcar é colocado em uma colher, que é então mergulhada no copo com absinto. Experiência válida!

Além de andar pelas ruas, visitar a feira de natal da praça principal, eu também subi no Hotel U Prince para ver a vista do terraço. Vale ressaltar que o terraço é o restaurante do hotel e assim que você chega os garçons deixam claro que para ficar no terraço precisa consumir algo.

A primeira parada do dia seguinte foi na estátua do Sigmund Freud – “O homem pendurado“. Dizem que a estátua representa a loucura que todo psicanalista precisa enfrentar no dia a dia.

Segui para a torre Staroměstská mostecká věž com estilo gótico. O local estava simplesmente entupido de turistas, então resolvi conhecer Josefov, o Bairro Judeu de Praga. As principais atrações do bairro judeu são o cemitério e as seis sinagogas. 

As 2pm, eu estava na Praça da Cidade Velha (Staroměstské náměstí), onde está o Relógio Astronômico. A cada hora o relógio toca uma musiquinha e mostra uns bonequinhos que representam os santos católicos. Um monte de turista se reúne de hora em hora para ver esse acontecimento. Acho que a beleza real do relógio são os símbolos do zodíaco em tom dourado.

Fechei a noite conhecendo o Museu do Sexo, especializado em aparelhos mecânicos eróticos destinados a prática sexual. Eu achei o acervo e conteúdo bem fracos, não recomendo!

No terceiro dia fui passear na área Malá Strana, um dos bairros mais antigos e bonitos da cidade. Ele já fez parte da Rota Real, por onde passavam os futuros reis rumo à coroação e que começava na Cidade Antiga, atravessava a Ponte Carlos e chegava à Catedral de São Vito. As ruas de paralelepípedos são repletas de casas medievais e feirinhas de natal. É nessa área que esta situada mais uma escultura do David Černý, o Crawling Babies, onde bebês engatinham com códigos de barras no lugar de rostos.

No mesmo bairro está o Lennon Wall, com os grafites em homenagem ao cantor e também aos Beatles, que no passado foi uma fonte de irritação para o comunismo, mas hoje é símbolo de ideias globais representando paz e energia.

No caminho para o castelo, dê um passeio na rua U Lužického semináře até o restaurante Čertovka e certamente passará pela rua mais estreita de Praga. Eles tem até um sinal de trânsito para organizar a subida e descida dos turistas.

De lá, basta subir uma ladeira e algumas escadas para conhecer a região do Castelo de Praga (Hradčany). Os arredores do castelo oferecem diversas atrações, como a Catedral de São VitoPalácio Lobkowicz, museus e uma feirinha de natal extensa, cheia de cheiros deliciosos.

Lindo!

A viagem fechou com chave de ouro na Stredoveka Krcma (Medieval Tavern), tema para o próximo post desse blog!

Axé!

Talvez você goste

Sem Comentários

Deixe sua mensagem